Trocar de carro ou conservar o antigo? O que considerar?

Trocar de carro ou conservar o antigo? O que considerar?

Todo mundo tem vontade de trocar de carro a cada ano, mas nem todos podemos nos dar ao luxo. Por mais que consórcios e financiamentos venham facilitando a compra de um carro novo, muitos preferem economizar e esperar um pouco mais para dar uma boa entrada ou comprar à vista.

Mas, depois de um longo tempo, manter um veículo pode sair tão caro quanto adquirir um novo. Por outro lado, alguns motoristas podem achar que o carro velho ainda funciona direito, e se os freios, suspensão e outros sistemas não estiverem apresentando problema, não tem porque substituir.

Se você está insatisfeito com seu veículo e considera obter um novo, deve considerar também o risco de desistir de um que está trabalhando bem por um diferente. Diversos fatores devem ser levados em conta. Listamos alguns deles para que você faça a melhor escolha:

Valor da manutenção

A desvalorização do carro é um dos aspectos mais importantes a se observar. Se os gastos anuais com manutenção ultrapassam 10% do valor de venda dele, pode ser um sinal de que já está na hora de realizar a troca. Para acompanhar a desvalorização do seu veículo, consulte a Tabela FIPE e faça os cálculos.

Sinal do mercado

Em alguns casos, mesmo que não haja vontade de trocar, o mercado dá alguns sinais de que isso pode ser a melhor opção. Pode decorrer de uma desvalorização repentina, de o veículo sair de linha ou até mesmo a chegada de um modelo novo, que faz com que o antigo perca valor no mercado. Sendo assim, esteja sempre ligado na movimentação dos fabricantes.

Leia também: Cuidados para manter seu carro com cara de novo

Considere um reparo mais caprichado

Em alguns casos, vale a pena pagar caro para consertar o carro, até mais do que comprar um novo. Por exemplo: você tem um top de linha completo de alguns anos atrás, mas que precisa de muitos reparos. Se você for vendê-lo, vai ter recursos para comprar, no máximo, um carro popular. Por isso, considere bastante e faça o orçamento com um mecânico de confiança.

Defina a finalidade do seu veículo

Além da sua situação financeira, faça uma pergunta a si mesmo: “para que eu preciso desse carro?”. Você pode querer um modelo esportivo, mas ele vai te ajudar na hora de pegar os filhos na escola, dar carona ou fazer uma viagem com a família? Pense primeiro em suas necessidades, principalmente se o carro que você já tem é suficiente para elas e se um novo valeria mais a pena.

A hora certa de trocar

Às vezes, trocar de carro pode tratar-se mais necessidade do que escolha. Se a situação do seu antigo está além do que os serviços de reparação podem oferecer, é bom avaliar se não seria melhor poupar o dinheiro e direcioná-lo a uma nova compra. As suas necessidades de condução, assim com as de sua família, trabalho ou outra situação contam muito na hora de tomar a decisão. Um carro é uma parte importante das nossas vidas. Além de gastarmos muito tempo e dinheiro com eles, dependemos do seu bom funcionamento para chegar onde precisamos.

Seja qual for a decisão, pense nas implicações a longo prazo e se realmente você vai estar melhor na situação que escolher. Como você constatou, não há uma regra pronta para essas horas, mas analisar todos os pontos é imprescindível. O importante é manter sempre seu carro em bom estado, fazendo as revisões no tempo estipulado pelo fabricante.

Este conteúdo foi útil para você? Deixe seu comentário, curta e compartilhe; seu feedback é muito importante para nós. E não se esqueça de assinar a nossa newsletter. Até a próxima!

Cadastre para receber novidades

loading...